Por Maria Inês Campos

A solidão pode ser encarada como períodos de preparação, tempos de crescimento, convites da vida ao amadurecimento. É na solidão que encontramos a sanidade para o nosso mundo interior.

Em geral sofremos de solidão após um período de intensa dedicação a alguma coisa, um relacionamento, um trabalho, um aprendizado, mesmo que depois de muito esforço alcancemos o sucesso, a plena realização da meta. Sendo mais objetiva quero deixar claro que a solidão nem sempre é fruto de uma dor, mas em sua maioria é decorrência de um cansaço. É como correr, correr e chegar ao final exausto. Nessa hora ganhar ou perder a corrida fica em segundo plano, queremos apenas respirar fundo e descansar, não é assim? 

E se em vez de solidão mudássemos o nome dessa emoção para solução?

Que diferença faz?  TODA!!!!!! O cérebro, cientificamente, entende o que você fala e não ao contrário.

Fomos criados, abençoadamente, com mil estórias de mágicas, encantamentos, o bem sempre vencendo o mal, fadas, duendes, Papai Noel, coelhinho da Páscoa e tantas outras…..

Todas essas estórias são fundamentais para que nos transformemos em pessoas idealistas, esperançosas, enfim um bom ser-humano.

O probleminha é que no processo de amadurecimento somos super protegidos por nossos pais, ou por quem estiver fazendo o papel deles, transformamos nosso aprendizado de viver em lamentação de sofrer. Misturamos informações, confundimos as estórias infantis e colocamos a realidade para debaixo do tapete, em um processo de responsabilizar, ou tentar responsabilizar alguém pela nossa” preguicinha” de viver. As estórias infantis são parábolas que devem ser adequadas durante o nosso amadurecimento para a realidade

. A estória da Cinderela é belíssima coo conto de fada tanto como parábola auxiliar para a compreensão da mágica tarefa de viver. Assim a fada madrinha nada mais é do que a nossa capacidade de refletir, o nosso inconsciente; a abóbora que se transforma em carruagem são os obstáculos que  se transformam em condutores eficazes para um novo olhar; o sapatinho de cristal simboliza a delicadeza e a beleza da VERDADE; o príncipe encantado está dentro de você, é a sua essência que não aceita nada mais e nada menos que a sua VERDADE. 

É muito cômodo bater o pezinho e esperar que a fada madrinha venha ao nosso encontro com a solução para nosso problema, hoje em dia nos damos ao luxo de sofrer sem saber por que, como se fosse obrigação de alguém saber e resolver o porquê da nossa dor.

A solidão não existe, porque apesar de sermos seres sociais, somos em nossa essência ímpares. Um par implica necessariamente em ter dois iguais, o que decididamente não é o nosso caso. Através dessas considerações fundamentamos a troca da expressão de solidadão para solução, ficou claro? Não?! É simples – se solidão não existe porque não somos pares, o sentimento de cansaço, de final de corrida passa a ser solução (solução comprovadamente existe!!!!!) 

Quando você sentir aquela dorzinha, aquele vazio agudo diga para o seu cérebro:

– Oba! Chegou o momento de eu respirar fundo e avaliar se ganhei ou perdi a corrida. Chegou o momento de achar a SOLUÇÃO!!!! Se perdi devo me preparar melhor para a próxima, se ganhei devo comemorar e me preparar para superar esse limite.

De qualquer forma não vamos parar, só vamos ter um tempo para traçar as próximas metas para a nossa vida. Só nós podemos decidir o que queremos.

Viu como é bobagem essa estória de querer alguém para preencher um espaço na nossa vida?

Somos plenos, um pouco atrapalhados, mas plenos!!!

Nunca teremos um par porque somos ímpares, mas certamente teremos um companheiro de jornada. Um não, podemos ter vários! Em cada pedaço do percurso, poderemos nos encontrar com uma ou várias pessoas que estarão correndo no mesmo sentido, não é?

Esse tempo de respirar depois de uma dedicação intensa desenvolve em todo indivíduo uma perspectiva inovadora, abertura de novas oportunidades, de maior dinamismo, de buscas por novos interesses pessoais e profissionais. não fuja da sua “solidão” ela é um momento único de crescimento.

Pare, respire, emocione-se, avalie e retome certo de que você tem todos os recursos necessários dentro de si mesmo para ser feliz.

Solidão é solução!

Anúncios

Comentários em: "Solidão ou Solução?" (3)

  1. Patrícia disse:

    Adorei esse artigo, como você mesma sabe, lição revista e aprendida!..rs
    Concordo com suas colocações em gênero número e grau! Que bom que em alguns momentos de “solidão” pude contar com sua parceria! Beijo e sucesso!

    Curtir

  2. No misticismo chinês os demônios são consideradas criaturas positivas que carregam um simples significado:

    “Ser Consciente onde há escuridão, se refere ao Espectro ou Demônio. A medida que gira a esfera o “Demônio” torna-se “iluminado” e deixa de ser um demônio se transforma no “Ser consciente”.

    http://zhenjiu.com.br/os-treze-pontos-do-demonio/

    Curtir

    • A cultura chinesa é sábia, o segredo será sempre decodificar-la, acho que é a proposta dessa fase da nossa civilização. Estamos reavaliando conceitos e valores através do conhecimento intuitivo e velado que trazemos do passado e as conquistas científicas do hoje para que no futuro haja o equilíbrio entre razão e emoção. Obrigada pela visita e volte sempre….. rsrsrsrs

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Nuvem de tags

%d blogueiros gostam disto: