Por Maria Inês Campos

O conhecimento sobre como as coisas se processam vem do exercício de viver

Parece óbvio, não é???  Então..  Não é .

Teoria é fácil, digamos que seja elaborar diante de uma vivência, portanto, teoricamente a afirmação que abre esse texto, parece ser simples e correta.

O que acontece é que somos muito bons em nos apropriarmos de conhecimento alheio e muito ruins em apreender esse conhecimento. Teoria é teoria, prática é outra coisa. Interiorizar conhecimento é viver experiências diversas e a partir daí mudar comportamentos. .

O que tem isso a ver com “culpa”? Tudo. Culpa é um modo de ver limitado, ela de verdade não existe, você pode sentir ou imputar a alguém enquanto desconhece um modo mais amplo de ver as coisas, enquanto for reduzido o seu grau de conhecimento.

Cotidianamente caminhamos no meio fio da culpa, de um lado a culpa por não ser o que as pessoas esperam que sejamos, por outro a culpa é de outro .  E assim como equilibristas vamos de culpa em culpa, pulando e reclamando. Dificilmente paramos para entender os processos em que estamos inseridos.

Quando paramos para avaliar uma situação, com clareza, raramente acharemos culpados, mas passaremos a entender suas nuances e mensagens,  e para que ocorra essa compreensão é necessário o CONHECIMENTO de quem somos, o que queremos e como faremos.

Conhecimento é um bichinho esquisito que às vezes achamos que temos, mas quando vamos buscá-lo chegamos a conclusão que não temos e quanto mais ficarmos quietos, desenvolvendo a aceitação, menos teremos chance de ter. Na medida que avançamos com coragem para o novo vamos sedimentar as experiências vividas e acumular recursos para o entendimento amplo de nós mesmos e do outro. E aí a Dona Culpa vai embora muito da sem graça porque faremos uma grande descoberta:

                        – Somos o melhor que podemos hoje!!!

Se alguma coisa der errado nunca será culpa minha ou do outro, será por ignorância, por inadequação do uso de recursos que temos.

É claro que ficando parado, tocando a vida, ninguém vai chegar a algum lugar que não seja um morno e cinza jogando a culpa de sua insatisfação em si mesmo ou nos outros.

Quer vida, cor, alegria intensidade e leveza?

Saia da sua zona de conforto, onde alguém sempre tem culpa por qualquer coisa e vá buscar a sua essência, largue o que é bom e lute por o que seja super bom!!!!

Faça o exercício de viver para construir o seu conhecimento.           

Anúncios

Comentários em: "De quem é a culpa??????" (1)

  1. ARILSON GALLO disse:

    Ai… essa “zona de conforto”!!!!!!!
    Muitas vezes nos sentimos fora dela, mas estamos como perus em véspera de
    ceia…
    BJO GRANDE!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Nuvem de tags

%d blogueiros gostam disto: