Por Maria Inês Campos

Acabei de chegar de um processo de treinamento. Conhecimentos específicos na área de coaching, pessoas altamente capacitadas, novos amigos, enfim tudo ótimo. É como se voltasse de uma viagem muito longa, embora o Congresso de Brasileiro de Coaching e os treinamentos aconteceram entre dia 24 e 27 de novembro, ou seja, nem tão longa assim.

Hoje quero falar sobre frustração, talvez vocês esperem uma abordagem mais técnica, já que acabei de chegar de um Congresso, penso sobre isso e o meu lado de pedagoga pede passagem com questionamento sobre qual a melhor maneira de alcançar minha meta.

A minha santa meta é  dizer às pessoas coisas que eu vivi, aprendi e deram resultados positivo. Em resumo: –  Acredite é um bom caminho!!!!

Dessa maneira estarei evitando uma FRUSTRAÇÃO em mim, por não conseguir esclarecer a quem lê e em você por buscar algo e não encontrar. Nessa altura você já deve ter percebido que A FRUSTRAÇÃO NASCE QUANDO PAUTAMOS UMA META NOSSA NA AÇÃO DO OUTRO. As metas nossas não podem depender do outro, caso contrário, estaremos colocando o leme da nossa vida na mão de outra pessoa e o pior é que ela provavelmente seguirá o rumo dela e não o nosso.

Parece simples? Não é.

Quer exemplos??

Quando nos apaixonamos dizemos o quanto seria certo que o outro se apaixonasse por nós, não é? Nossa meta nesse momento é que o OUTRO se apaixone por nós. Assim seríamos felizes… Pense nesse caso que gostar de alguém DEVE ser um fim em si mesmo. Gostar é o que Eu posso fazer. Posso seduzir, posso propor, mas não posso impor uma emoção a ninguém, por mais que entenda o quanto isso pode ser bom para ambos.

Outro exemplo comum é quando definimos o quanto seria bom se tivéssemos um determinado cargo  profissional. Um cargo específico na empresa pode ser muito bom, mas depende de um superior… Se sua meta depende disso aconselho a focá-la para  ser competente, assim fica mais fácil, porque fica claro o seu potencial e isso lhe trará realização pessoal independente de ter ou não o cargo ou até mesmo lhe dará condições para lançar no mercado de trabalho um projeto seu.

O fato de você ter um afeto não correspondido ou não ter aquele emprego desejado vai lhe causar uma dor, isso é certo, mas é certo também que essa dor quando vem acompanhada do senso de realidade ( desprovida da sensação de frustração que significa os “eu não consigo”  de cada dia) vai se transformar em um excelente instrumento de aprendizagem. Vai oferecer a você novas oportunidades de achar saídas, construir caminhos, ser feliz de maneira independente, ser o GRANDE TIMONEIRO DA SUA PRÓPRIA VIDA!!!!!!!

 

Foque sua META em você, defina onde você quer chegar, como você quer se sentir e que imagem quer passar de si mesmo e siga sem medo porque você vai alcançar. Pode acreditar!!!!

 

Anúncios

Comentários em: "De onde vem a frustração" (3)

  1. Máira Stefani da Silva disse:

    Adorei oq escreveu é bem espontaneo.

    Curtir

  2. alessandra disse:

    Acreditar, buscar novos caminhos, focar em si mesma enfim, são dicas extremamente positivas para se viver. Aliás, seus textos demonstram a sua perspicácia e sabedoria diante da vida.
    Beijos,
    Ale e Sa.

    Curtir

    • Se acredito em novos caminhos é pq tive “caminheiros” tão poderosos e tão sábios que conseguiram fazer com q a esperança fosse nossa companheira incondicional. Obrigada amigas, e a vc Lê um abraço imenso por tudo que já rimos e choramos por esse ideal que é a Escola Sinhá.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Nuvem de tags

%d blogueiros gostam disto: